quarta-feira, 7 de agosto de 2013

MENSAGEM DO DIA

Sempre ouvimos dizer que não adianta fugir dos problemas, pois eles nos perseguem. Ou então, esperam por nós.

Eu concordo. A fuga só adia o acerto de contas que, sempre chega. Implacável.

Porém, nem sempre que nos afastamos das causas dos nossos problemas é porque queremos fugir delas, e sim, porque precisamos de agir dessa forma para nos recuperarmos, fortalecermos e criarmos condições de enfrentar aquilo que nos causa desconforto.

Muitas vezes, é quando nos afastamos que conseguimos ter uma visão mais ampla das coisas. É quando enxergamos coisas que antes não podíamos ver. E é também nessas condições que, ficamos a sós com o nosso eu e temos a oportunidade de refazer o caminho, recontar a estória e mudar o final.

No final, não existem receitas mágicas. Cada um deve encontrar o seu próprio meio de ser feliz. Nem tudo o que funciona para uns, funciona para todos. O importante é o auto-conhecimento.

Tenham um lindo dia, amores.

segunda-feira, 8 de julho de 2013

O VAMPIRISMO EXISTE



Ao ouvir essa palavra, "vampirismo", logo pensamos em vampiros sugadores de sangue humano, Iguais àqueles, os "vampiros maus" da saga O Crepúsculo. 

Mas, engana-se quem pensa que é essa a única maneira de vampirizar alguém. E se vampiros que nos saltam para o pescoço nas esquinas das ruas escuras e desertas, são apenas uma lenda (ou não), notem bem que, os que são capazes de sugar a energia vital de um ser humano, existem e andam no meio de nós. Pior! Nem sempre eles são estranhos, meros desconhecidos. Muito pelo contrário, o vampiro em potencial tende a ser alguém que se encontra bem mais perto. Pode ser um vizinho, um colega de trabalho, um amigo ou uma pessoa da família. 

A partir daqui podemos concluir que, muitas vezes, o vampirismo é uma ação inconsciente. 

Por exemplo, imaginemos um hospital, onde é comum encontrarem-se pessoas muito doentes. E além destas, também os seus parentes, naturalmente carregados de preocupação pelo ente querido ali internado.

A energia desse lugar não é das melhores. Existe dor, sofrimento, medo. As pessoas não sentem isso porque querem. Sentem porque sentem. Eu poderia citar outros exemplos de ambientes cuja energia é extremamente densa. Mas eu acho que vocês já entenderam e, assim eu não tenho que escrever palavras negativas (tudo tem energia). Portanto, devemos evitar ao máximo frequentar esses lugares. Claro que, nem sempre temos como evitar, e quando for assim, precisamos de nos preparar melhorar espiritualmente, porque todos estamos sujeitos à este tipo de ataques.

Eles são tão corriqueiros, e no entanto, ainda assim, uma grande quantidade de pessoas ignora a sua existência e nem desconfia dos sinais, que são sintomas que facilmente podem ser confundidos com doenças, ou ainda outros, aos quais não damos importância.

Existem pessoas, que se prestarmos atenção, quando estão perto de nós, nos fazem sentir mal. E lugares também. Existe quem não consiga entrar em determinada casa de tal pessoa, porque se o fizer vai se sentir pesado, tonto, enjoado.

Vamos ver alguns sinais, ou sintomas, que podem nos ajudar a reconhecer vampiros.

  • De repente, sentimo-nos cansados, sem que haja motivo para isso.
  • Um sono fora do comum, e fora de hora, desaba sobre nós.
  • Desânimo, depressão ou falta de vitalidade, de um momento para o outro.
  • Irritabilidade, ansiedade ou impaciência, também devem ser notados.
  • Dores no corpo e, principalmente, dores de cabeça.
  • Falta de ar, tontura, mal estar geral. Nesses casos, o vampiro está muito perto, ou pior, está naquele instante preciso, roubando a sua energia.

Mas, o que é isso de energia vital? E o que mais esses vampiros procuram nas suas vítimas?

Energia vital, de uma forma bem resumida, é a energia responsável pela manutenção da vida. Por isso é que, ocorrendo perdas grandes da mesma, a pessoa pode ficar doente.
É uma energia que não é perceptível aos nossos sentidos (pelo menos, da maioria das pessoas), como o é, por exemplo, a energia elétrica, nuclear ou magnética.
A energia vital é um composto do qual fazem parte, o corpo físico, a alma e o espírito. A energia vital é a nossa aura.

Assim, temos a energia do amor, da paz, da saúde, da alegria, e são essas as outras formas de energia que os vampiros buscam desesperadamente, pois delas carecem. E muito.

Sobre vampiros intencionais ou não, notem a diferença. Uma pessoa pode ser vampirizada por alguém que goste muito dela, mas que de alguma forma, a atormente constantemente. Isso acontece, por exemplo, com pais que cobram demais dos filhos, exercendo muita pressão psicológica, e sem saber, estão a "roubar" a sua energia.

Um outro bom exemplo é o sexo. Sim, o sexo. No ato sexual ocorre uma das maiores trocas de energia entre dois seres humanos. As energias de cada um se misturam. Podem se encaixar perfeitamente, ou não. Isso significa que devemos nos preservar, e apenas trocar essa energia com alguém que a gente conheça bem. Caso contrário, o parceiro vampiro pode roubar a sua energia. Assim, muitas vezes as pessoas adoecem espiritual ou emocionalmente, e não sabem porquê. Portanto, evitemos o sexo casual, pois isso não nos traz nada de bom, a não ser o prazer momentâneo. Uma vez li algo muito interessante: "meu corpo é o templo do meu espírito". Devemos preservá-lo sempre da melhor maneira possível. #ficaadica

Agora, totalmente diferente é o caso daquela pessoa recalcada, mal amada, invejosa ou despeitada, que quando olha, ou pensa, numa outra que seja tudo aquilo que sempre quis ser, emana ódio, raiva, rancor. Destila veneno. Esse tipo de vampirismo, mesmo que a pessoa dê outro nome, é totalmente consciente. 

Vocês já repararam que pessoas alegres, divertidas, bem sucedidas ou populares, são as mais mal faladas? Isso acontece porque a alegria dos outros, infelizmente, incomoda muita gente. Pessoas sombrias, intriguistas e que adoram lançar a semente da discórdia. Pessoas sem luz própria e, de alma vazia de amor e compaixão.

Isso não quer dizer que devemos viver amedrontados, isolados ou tentando adivinhar fanaticamente quem são os vampiros ao nosso redor. Existem formas de nos protegermos desses ataques espirituais, e a melhor dela é exatamente, mantendo a nossa própria energia bastante elevada. O semelhante atrai o semelhante. Significa que uma pessoa negativa jamais poderá atingir uma pessoa positiva. Agora, quando as duas pessoas estão na mesma sintonia, vibrando na mesma frequência, aí não tem jeito. O mais forte, suga tudo o que puder.

Abaixo, algumas atitudes que podemos, e devemos, adotar para blindar a nossa aura:
  • Domine o medo, pois, o medo nos deixa vulneráveis. E as energias sinistras alimentam-se do nosso medo.
  • Não se culpe infinitamente por nada. Todos nós erramos, e aprendemos. O sentimento de culpa torna-nos mais fracos.
  • Faça com que o amor venha primeiro. Ou seja, ao invés de se deixar dominar pela negatividade, rancor ou tristeza de outra pessoa, antecipe-se, emando luz, amor, alegria, tudo isso conscientemente. A luz é mais forte que as trevas. O bem é mais forte que o mal. Se formos do bem, esse tipo de mal não nos atingirá.
  • Ame-se muito. Todos temos que nos valorizar e ouvir a voz da alma. A força interior é a nossa maior defesa. 
  • Suba o seu nível vibracional através dos seus bons pensamentos, boas ações, palavras e sentimentos, pois as flechas não alcançam o céu. Crie uma total incompatibilidade com as energias negativas e estará seguro.
  • Sorria. Melhor ainda, ria muito. Alegria atrai alegria.
  • Fuja de conversas negativas, como fofocas, intrigas e maledicência. Não participe delas. Se for possível, abandone o lugar, porque uma das formas dessas coisas do mal nos atingirem, é através da mente e do coração. É importante manter a mente atenta e o coração limpo.
  • Afaste-se de pessoas que só o puxam para o lado negativo da vida. Evite lugares onde a energia é baixa e muito carregada. Leia coisas edificantes, que lhe acrescentem alguma coisa de bom.
  • Filtre muito bem quem você deixa entrar na sua casa. 
  • Abra as janelas, e deixe a luz entrar e o ar circular todos os dias. Lugares abafados, escuros ou desarrumados, atraem energia negativa.
  • Cultive o hábito da oração.
  • Faça uma reeducação alimentar, pois o que nós comemos não se reflete apenas no nosso corpo físico.
Enfim, seguindo essas dicas, e desenvolvendo o dom do Amor Sublime em nós mesmos, tornámo-nos indigestos para essa galera vampira que anda por aí rsrsrs.

Um beijo, com o amor de sempre.


quarta-feira, 5 de junho de 2013

ESCOLHAS VS CONSEQUÊNCIAS



Olá queridos, como vão vocês?

Hoje, logo cedo, ouvi na tv, a seguinte frase:

"Você é livre para fazer as suas escolhas, no entanto, é prisioneiro das consequências".

Achei assim ... literalmente, tudo, essa frase.

Lógico que eu já sabia (todo mundo sabe, espero)  que toda ação gera uma reação, causa e efeito, etc, mas achei essa frase tão perfeita que, decidi dissertar um pouco sobre ela.

Qualquer um de nós dá valor à liberdade. 

Liberdade de ir e vir. 
Liberdade de expressão. 
Liberdade para ser e fazer o que nos apraz. 

E isso é uma coisa boa, certo? Nascemos para ser livres e senhores dos nossos narizes.

"Quem bons frutos semeia, bons frutos colhe". Essa é outra frase feita que, quer dizer a mesma coisa. 

Toda liberdade esbarra num limite. A minha liberdade termina onde começa a sua. 

"Tudo posso, mas nem tudo me convém". Mais uma frase de efeito (hoje é o dia das citações) e tão, tão imensamente verdadeira.

Se eu posso mentir, enganar, trair, roubar, fazer trinta por uma linha? Sim, eu posso. Mas não devo.

Se posso ser tão má, tão vil, tão maquiavélica, e cometer atrocidades? Em tese, poder, eu posso. Mas não devo.

Essa noção do que devemos ou não, do que podemos ou não, do certo e do errado, e esse instinto natural que a maioria de nós tem e que nos diz a coisa certa a fazer, é algo que nasce connosco. Sim, eu creio que algumas pessoas sejam, naturalmente, mais corretas, digamos assim, do que outras.

No entanto, é algo que também se aprende. De preferência desde cedo. E também é algo que se alimenta, se cultiva, se desenvolve. Basta querer.

Na nossa vida quotidiana, fazemos escolhas diariamente, várias vezes por dia.

Ir trabalhar ou ficar a dormir?
Ir para a balada no meio da semana e perder aula no dia seguinte, ou ficar em casa a estudar?
Ir ao médico saber o porquê daquelas fortes dores de cabeça, ou deixar para "amanhã" e enquanto isso, automedicar-se?
Cursar direito ou medicina?
Casar por amor ou por conveniência?
Ter um filho ou interromper uma gravidez?
Ir de carro ou de transportes públicos?

Fazemos escolhas a todo o momento. Algumas delas, são bastante simples e o que quer que se escolha, não influencia grande coisa na dinâmica do funcionamento do Universo e das Leis Naturais da Vida. 

Porém, ainda assim, elas acarretam consequências quase imperceptíveis para nós, mas que estão lá. Vibrando no infinito. 

Outras escolhas, entretanto, são decisões sérias que vão determinar toda a nossa vida e o nosso futuro. Em alguns casos, as vidas de outras pessoas também. 

Não tem como fugir das consequências dos seus atos. Tarde ou cedo, a Vida apresenta a fatura. 

Quando o saldo é positivo, que maravilha. Sim, porque consequência não é necessariamente uma coisa negativa. Aí, só somamos e colhemos os tais frutos doces, de acordo com a nossa semeadura.

Mas quando o saldo vem negativo, somos forçados a encarar e a pagar o preço dos nossos erros.

Na verdade, é deste modo que a maioria de nós aprende. Na prática. 

A imaturidade, ingenuidade e a falta de conhecimento podem nos conduzir por caminhos tortuosos, e isso um dia trará as devidas consequências. É a lei do retorno. Já ouviram falar?

Então, minha gente, quanto mais cedo nos dermos conta de que somos os únicos responsáveis pelos nossos atos, convém pensar antes de agir e fazer a escolha certa. 

Só que nem sempre é fácil. 

As vezes, simplesmente não sabemos o que fazer numa determinada situação da vida. Nessa hora, eu aprendi a entregar tudo nas mãos de Deus e esperar que Ele me inspire a tomar a melhor decisão. Não apenas para mim, mas para todos que estão conectados na mesma sintonia que eu. Sim, porque antes de tudo, vem o bem comum. 

E aí? Você está seguro das escolhas que fez hoje? Se não estiver, ainda tem tempo de voltar atrás e fazer a "coisa certa" ;)

Beijos de luz, meus amores.

p.s. imagem do google

SAMORA - QUE NÃO TENHA SIDO EM VÃO

Boa noite, queridos. Tudo bem?

Bárbara, mais conhecida por Samora, foi vítima de um crime brutal na cidade de Luanda (minha home town), em Angola. Ainda não se tem conhecimento de todos os detalhes, visto que a tragédia aconteceu há poucos dias (30 de Maio), mas já se sabe que a mandante do crime foi uma "amiga" da vítima.

Oi? Como assim, amiga? Não dá para acreditar mesmo, é demais para a minha cabeça pensar que tem gente tão falsa, tão hipócrita e dissimulada, ao ponto de premeditar um ato hediondo como esse enquanto convive "naturalmente" com o seu alvo.

Em entrevista concedida à televisão e rádio angolanas, que você pode ver aqui , o marido da Samora, Atos, que por sinal é uma pessoa que eu conheço de longa data, apesar de não termos proximidade, revelou que a sua esposa foi almoçar com a maquiavélica Judith na véspera do crime.

No dia seguinte, logo de manhã cedo, ela deixou a sua filha na escola e seguiu para uma reunião de trabalho nos arredores da cidade. E pronto. Daí em diante ela nunca mais apareceu. Foi procurada em todos os lugares possíveis e imaginários, e a sua busca foi muito ativa nas redes sociais onde familiares, amigos, conhecidos e até estranhos, divulgaram a sua foto, pedindo por notícias. Eu fui uma dessas pessoas.

Infelizmente, volvidos estes dias, as notícias que chegaram para todos não foram nem um pouco felizes. No decorrer da investigação, a polícia conseguiu a confissão da suposta amiga, que reconheceu ter encomendado o crime e indicou o local onde se encontrava o corpo, dando detalhes de como Samora perdeu a vida. Ela foi brutalmente esfaqueada, várias vezes, sem dó, nem piedade.

E assim, rouba-se a vida de uma mulher, mãe de duas filhas com menos de 10 anos, esposa, trabalhadora e querida por todos.

Ainda não se sabe o que pode ter motivado o crime por parte dessa pessoa vil que se dizia amiga da vítima. Não se tem ideia do que pode ter acontecido, porém, embora todos queiramos saber o que faz um ser-humano descer tão baixo, não há nada, absolutamente nada, que justifique tamanha barbaridade.

Enfim, queridos, esse post não é para noticiar o ocorrido, e sim para induzir à reflexão em todos nós.

A sociedade (mundial) está gravemente doente, e isso é visível tendo em conta o circo de horrores apresentando por toda a parte.

Não me venham culpar os governos, a fome e a miséria, porque isso não me serve de justificativa. Tem muita gente pobre, que sempre teve uma vida muito difícil e nem por isso, vira marginal. Criminoso. Assassino. Além do mais, no caso da Samora, a mandante do crime, segundo consta, era alguém do mesmo nível social. Qual será então a desculpa para tal desatino?

A meu ver, o X da questão é muito mais sério e complicado. Tem a ver com valores invertidos, princípios esquecidos, cultura de ódio, de vingança, de ganância, de poder, de se dar bem sempre, passando em cima de quem estiver no caminho.

Lamentavelmente, hoje em dia, falar de amor, de paz, de perdão, reconciliação e outros conceitos assim, é um papo chato, careta, ridículo. As pessoas parecem não ter tempo para fazer nada de bom, além daquilo que fazem por si mesmas e no máximo, pelos seus, e mesmo assim, só àqueles mais próximos.

No meio de tanto egoísmo, tanto individualismo, tanta frieza, não me espanta que os seres-humanos (muitos deles) tenham perdido, justamente, a humanidade. E assim, mentem, roubam, prejudicam, caluniam, difamam, raptam, torturam, matam, tudo isso com uma perna às costas, ou seja, sem a menor dificuldade. Sem medo. Sem culpa. Sem remorso.

Aonde iremos parar? Quando o mundo acordará para a única verdade que existe, a de que o amor é a única esperança, a própria salvação?

Não é tarde demais. Todo esse caos pode ser revertido. Basta que se crie uma consciência coletiva realmente disposta a fazer a coisa certa. E para isso acontecer, a mudança tem que começar dentro de cada um, dentro de cada casa, cada família e daí para fora. Ainda podemos todos reavaliar os nossos conceitos, nossos atos nessa vida e estimular a nós mesmos bons sentimentos, bons pensamentos. Alimentar a energia do amor em todas as suas formas, e isso inclui o amor ao próximo, mesmo que não seja tão próximo.

Os pais e mães (assim como eu) têm um papel de muita importância para o futuro do mundo em que vivemos. Precisamos ensinar as crianças a diferença entre certo e errado, bem e mal. Educá-las para que sejam generosas, bondosas, e que desenvolvam a compaixão, o respeito pela vida e por toda a obra da Criação.

Não nos devemos preocupar por sermos poucos e achar que sozinhos não seremos capazes de nada. Esse tipo de pensamento apenas contribui para fortalecer a corrente do mal. Pelo contrário, preocupemo-nos em agir do lado do bem e com isso outras pessoas poderão ser contagiadas. Desta forma seremos atraídos, e atrairemos, pessoas com o mesmo padrão de pensamento. É assim que se cria uma consciência coletiva. O problema é que a consciência coletiva dominante, é negativa.

Para mudar isso, você precisa de começar hoje, agora, nesse instante. Vamos criar uma consciência coletiva positiva. Não importa se dermos passos pequenos, um de cada vez ou que de vez em quando recuemos alguns. O importante é mantermo-nos nesse caminho, sem desmoralizar, porque com fé e determinação, é possível vencer o monstro que se quer apossar da humanidade.

Este é o meu apelo hoje. Diga Não à violência. Qualquer tipo de violência. Diga SIM à vida, ao amor, à harmonia, à esperança de dias melhores.

Endereço ainda à família enlutada e amigos, as minhas mais sinceras condolências. E rogo a Deus, Pai e Espírito Santo, que lhes dê muita força espiritual para suportar a dor de um momento tão difícil.

Fico-me por aqui. Quem quiser comentar, esteja a vontade para o fazer aqui mesmo no blog. Vamos nos unir em prol de uma causa realmente justa.

Um grande beijo no vosso coração e até breve.




segunda-feira, 13 de maio de 2013

A ARTE DE DESAPEGAR


Oi queridos, tudo bem?

Começo esta segunda-feira escrevendo sobre o desapego e sua importância na vida de quem, realmente, quer ser feliz.

Eu digo que o desapego é uma arte, pois como tantas outras coisas na vida, é algo que a gente vai aprimorando com o tempo e com as próprias experiências, desde que, claro, se proponha a isso.

Muitas vezes, nós, enquanto seres humanos, temos uma forte tendência para nos mantermos agarrados às coisas do passado que, na verdade, já não nos fazem bem.

Por exemplo, aquele namoro de 6 anos terminou? Não deu certo? Então, para quê prorrogar o sofrimento, alimentando lembranças do passado, mantendo molduras de fotos de momentos felizes ao lado da cama, guardar bilhetinhos, lembrancinhas, tudo que, embora a gente não se aperceba, nos impede de andar para frente?

A ideia do desapego, também serve para aquelas pessoas que são incapazes de se desfazer de qualquer coisa, por mais velha e inútil que seja. Isso não é bom, e é mais no desapego das coisas materiais que vou focar hoje.

A energia precisa fluir livremente, e se você guarda um monte de velharias que só estão ocupando espaço na sua estante, no seu armário e gavetas, ou em qualquer cômodo da casa que poderia ser melhor aproveitado, talvez esteja na hora de fazer uma boa faxina, ficar só com aquilo que realmente valha a pena, e quanto ao resto, você tem várias opções que, eu vou resumir em duas:

1 - Você pode doar. O que já não serve para você, como livros velhos, antigos, lidos e esquecidos durante anos na sua prateleira, podem servir para outra pessoa. Então, ofereça a um amigo, faça um bazar entre pessoas amigas e amigas das amigas, que pode ser de venda ou de troca, ou melhor ainda, simplesmente doe a quem precisa e não tem como comprar.

Seja um livro, uma bolsa, uma peça de roupa, um objeto de decoração, uma mala que você já substituiu há anos mas que continua atravancando o seu quartinho de arrumações, enfim. De quebra, você ainda vai se sentir muito bem depois de fazer isso.

2 - Jogue no lixo. Há coisas que não estão em condições de serem doadas, como estatuetas sem nariz, bonecas sem cabeça, enciclopédias destruídas pelas traças, cosméticos e maquiagem fora de prazo de validade, afinal, o que não serve para você porque pode afetar a sua saúde e bem estar, também não deve servir para os outros.

Sendo assim, desapegue sem medo. Livre-se de monos, e a sua casa, seu quarto, seu quintal ou seu escritório, vai ficar mais limpo, mais arejado, mais espaçoso, e aí a energia vai fluir livremente. Dê uma cara nova à sua casa, à sua vida e você verá os maravilhosos efeitos positivos que isso vai operar no deu dia a dia. O novo atrai o novo, portanto, não se prenda mais ao passado que, literalmente, já não existe, e siga em frente.

Não importa se você não conseguir se desapegar de uma vez só, tá? Como eu disse, o desapego é uma arte, é algo que você também aprende, aprimora, melhora, e isso só se consegue com o exercício prático no dia a dia.

Que tal, começar hoje?

Um beijo enorme, meus queridos e queridas, e até ao próximo post.

Débora.

p.s. a imagem foi retirada da Internet

terça-feira, 30 de abril de 2013

ACHISMOS NÃO DIZEM NADA SOBRE NINGUÉM

Todo mundo sabe como as relações humanas podem ser complexas, uma vez que o próprio ser humano é um poço de complexidade, cheio de interrogações, dúvidas e verdades absolutas.

Quanto mais intimidade, mais à vontade as pessoas ficam para se revelarem como verdadeiramente são, para perderem os pruridos e descarregarem tudo que acham de você, no pior momento possível. 

Nada como dizer a verdade, mas até a verdade precisa ser dita no momento ou no contexto certo, senão, corre o risco de parecer apenas uma afronta.

Olha ... eu não me considero melhor, nem pior do que ninguém. Estou sozinha no meu caminho da evolução, mas é dose quando sua pretensão de ser , um ser um pouco mais evoluído, desperta tanta indignação em certas pessoas. Porque seria? Não é verdade que existem seres mais evoluídos do que outros? Não é verdade que todos nós estamos classificados dentro de uma escala? Somos almas em evolução, pelo amor de Deus, não estamos aqui competindo o nível de cada um.

Mas tem gente que faz questão de te afrontar, apontar o dedo, dizer que você é assim, assado ou cozido, quando na verdade nem te conhece, com base em achismos, sem poder provar, e isso, claro, te faz sair dos eixos ... é ... as vezes eu realmente acredito que Deus nos testa todos os dias. Nossa humildade, paciência, respeito e amor ao próximo.

E nem sempre nós somos bem sucedidos nesses testes, às vezes é uma questão orgulho, noutros casos é indignação pura devido a implicância gratuita .... por outro lado tem gente que precisa se afirmar. Tem gente que não sabe nem quem é, e fica dando pitaco na vida dos outros ... eu sei lá, o que acontece com esse povo.

Mas uma coisa eu sei. Uma pessoa que antes de observar suas qualidades, repara em seus "defeitos", não é de bem. Além disso, tem um ditado que diz que as falhas que você tão prontamente aponta no outro, são as que você mesmo comete. Então, olhe bem para você mesmo, antes de sair por aí julgando. Pelo amor de Deus, nada a ver. Devemos ver sempre o melhor em cada um. Eu procuro fazer isso. Nem sempre sou bem sucedida, pois não sou a Madre Teresa de Calcutá. Nem quero ser. Não sou santa. Só procuro fazer o meu melhor. Mas mesmo quando você está empenhada em fazer o seu melhor, sempre vai aparecer alguém para tentar te desvalorizar, te diminuir, te menosprezar ... sem motivo.

Mas, chato mesmo, é quando a pessoa acha que te conhece e vai fazendo o diagnóstico do seu caso, te dizendo que você é isso, não devia aquilo, mas na verdade, essa pessoa não sabe nada de você. Fico puta aborrecida com esse tipo de coisa, viu? 

Não é para me gabar, não, mas eu não chego em ninguém e começo cheia de achismos carregados de convicção. Tanta, que você quase acredita que você não é você, e sim a pessoa que estão dizendo que você é.

Ah, ninguém merece, tá? Amizade exige sinceridade, mas também sensibilidade e uma dose generosa de respeito. De outra modo, não dá.

Bem, já deu para ver que hoje eu estou daquele jeito. Tem coisas que me incomodam realmente, e pessoas assim, mais do que me chatear, me entristecem ... poxa, eu não saio por aí criticando as pessoas sem ponderar ... mas enfim.

Até muito breve. 

sexta-feira, 26 de abril de 2013

O BEM E O MAL VIVEM DENTRO DE VOCÊ



Não existe ninguém nesse mundo (ok, talvez os monges budistas, os eremitas e outros assim) que consiga manter a serenidade o tempo todo.

Por mais equilibrada que seja uma pessoa, centrada, espiritualizada e evoluída moralmente, sempre vai existir algum momento, alguma situação, alguém, alguma coisa, que lhe vai fazer sair dos eixos. 

Então, essa pessoa irá berrar, chutar o balde, atirar-se para o meio do chão, bater, dizer palavrões, sair nua pela rua (desconto para os exageros, please), enfim, irá agir de um jeito totalmente contrário àquilo que as pessoas estão acostumadas, e principalmente, ao que ela é.

Não raras vezes, depois desses surtos, essas pessoas tendem a se culpar, martirizando-se por se terem deixado levar pela emoção. Não, qualquer pessoa, e sim, pessoas que assim como eu, e quem sabe, você, preferem levar a vida na paz e no amor.

E já que citei meu próprio exemplo, momentos houveram na minha vida, em que tenho tive vontade de mandar certas pessoas para aquele lugar, de abrir a boca e dizer um monte de merda coisas, de bater a porta na cara, de gritar, de chorar, de me permitir, na verdade, ser humana.

É que o Ser-Humano, em toda a sua complexidade, carrega dentro de si o bem e o mal. Isso significa que nós somos aquilo que escolhemos ser, e aquilo que trazemos connosco através da nossa própria educação, valores, princípios, e acima de tudo, índole. 

É a índole que diferencia os seres humanos uns dos outros, nesse aspecto, e não obstante a pessoa tenha uma boa índole, e uma aura iluminada, ela pode sim, dependendo das circunstâncias, agir com agressividade, com impaciência, ira, agitação, nervosismo ou ansiedade.

Ninguém, dentre nós, é perfeito. Procuramos ser, e fazer, o nosso melhor. E obviamente que, o certo é manter a serenidade, a calma, respirar fundo, ignorar, dar a outra face (que não significa, literalmente, isso) e seguir em frente.

Mas, como eu disse antes, nós temos dois lobos dentro da gente. Aquele que prevalece e que dita a nossa personalidade, é aquele que a gente melhor alimenta. O que não quer dizer que, o lobo mau não exista. Ele está lá, acuado, acorrentado, sem poder fazer nada, mas ele está lá. E na primeira oportunidade que ele tem para se manifestar, ele faz isso sem pensar duas vezes.

Portanto, cabe a nós mesmos lidarmos com essas duas faces que, todos temos, e resistir bravamente quando a tentação chegar.

Agora, vamos combinar? Rodar a baiana, as vezes, é bom demais, isto é, quando você fala na cara daquela pessoa tudo que você pensa dela, sem medir as palavras! 
Quando vira a mesa e grita que, "agora, chega"!

Essas são coisas normais a que todo mundo está sujeito. A diplomacia nem sempre funciona quando e como a gente gostaria. Sem contar que, há pessoas tão difíceis de lidar, mas tão difíceis, que só sendo santo para não perder as estribeiras de quando em vez ;)

E é isso, por hoje. Respire fundo, não se culpe por ter perdido o controle, se você perdeu. Se der, vai lá e conserta as coisas. 
Também não se culpe por viver engolindo sapos, procure aos poucos fazer valer a sua vontade e opinião. 
No fim das contas, o mais importante mesmo, é o equilíbrio.

Beijo na alma de vocês.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...