quarta-feira, 5 de junho de 2013

ESCOLHAS VS CONSEQUÊNCIAS



Olá queridos, como vão vocês?

Hoje, logo cedo, ouvi na tv, a seguinte frase:

"Você é livre para fazer as suas escolhas, no entanto, é prisioneiro das consequências".

Achei assim ... literalmente, tudo, essa frase.

Lógico que eu já sabia (todo mundo sabe, espero)  que toda ação gera uma reação, causa e efeito, etc, mas achei essa frase tão perfeita que, decidi dissertar um pouco sobre ela.

Qualquer um de nós dá valor à liberdade. 

Liberdade de ir e vir. 
Liberdade de expressão. 
Liberdade para ser e fazer o que nos apraz. 

E isso é uma coisa boa, certo? Nascemos para ser livres e senhores dos nossos narizes.

"Quem bons frutos semeia, bons frutos colhe". Essa é outra frase feita que, quer dizer a mesma coisa. 

Toda liberdade esbarra num limite. A minha liberdade termina onde começa a sua. 

"Tudo posso, mas nem tudo me convém". Mais uma frase de efeito (hoje é o dia das citações) e tão, tão imensamente verdadeira.

Se eu posso mentir, enganar, trair, roubar, fazer trinta por uma linha? Sim, eu posso. Mas não devo.

Se posso ser tão má, tão vil, tão maquiavélica, e cometer atrocidades? Em tese, poder, eu posso. Mas não devo.

Essa noção do que devemos ou não, do que podemos ou não, do certo e do errado, e esse instinto natural que a maioria de nós tem e que nos diz a coisa certa a fazer, é algo que nasce connosco. Sim, eu creio que algumas pessoas sejam, naturalmente, mais corretas, digamos assim, do que outras.

No entanto, é algo que também se aprende. De preferência desde cedo. E também é algo que se alimenta, se cultiva, se desenvolve. Basta querer.

Na nossa vida quotidiana, fazemos escolhas diariamente, várias vezes por dia.

Ir trabalhar ou ficar a dormir?
Ir para a balada no meio da semana e perder aula no dia seguinte, ou ficar em casa a estudar?
Ir ao médico saber o porquê daquelas fortes dores de cabeça, ou deixar para "amanhã" e enquanto isso, automedicar-se?
Cursar direito ou medicina?
Casar por amor ou por conveniência?
Ter um filho ou interromper uma gravidez?
Ir de carro ou de transportes públicos?

Fazemos escolhas a todo o momento. Algumas delas, são bastante simples e o que quer que se escolha, não influencia grande coisa na dinâmica do funcionamento do Universo e das Leis Naturais da Vida. 

Porém, ainda assim, elas acarretam consequências quase imperceptíveis para nós, mas que estão lá. Vibrando no infinito. 

Outras escolhas, entretanto, são decisões sérias que vão determinar toda a nossa vida e o nosso futuro. Em alguns casos, as vidas de outras pessoas também. 

Não tem como fugir das consequências dos seus atos. Tarde ou cedo, a Vida apresenta a fatura. 

Quando o saldo é positivo, que maravilha. Sim, porque consequência não é necessariamente uma coisa negativa. Aí, só somamos e colhemos os tais frutos doces, de acordo com a nossa semeadura.

Mas quando o saldo vem negativo, somos forçados a encarar e a pagar o preço dos nossos erros.

Na verdade, é deste modo que a maioria de nós aprende. Na prática. 

A imaturidade, ingenuidade e a falta de conhecimento podem nos conduzir por caminhos tortuosos, e isso um dia trará as devidas consequências. É a lei do retorno. Já ouviram falar?

Então, minha gente, quanto mais cedo nos dermos conta de que somos os únicos responsáveis pelos nossos atos, convém pensar antes de agir e fazer a escolha certa. 

Só que nem sempre é fácil. 

As vezes, simplesmente não sabemos o que fazer numa determinada situação da vida. Nessa hora, eu aprendi a entregar tudo nas mãos de Deus e esperar que Ele me inspire a tomar a melhor decisão. Não apenas para mim, mas para todos que estão conectados na mesma sintonia que eu. Sim, porque antes de tudo, vem o bem comum. 

E aí? Você está seguro das escolhas que fez hoje? Se não estiver, ainda tem tempo de voltar atrás e fazer a "coisa certa" ;)

Beijos de luz, meus amores.

p.s. imagem do google

3 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Tenho muita fé em Deus, mas sou impaciente demais e sempre acabo tomando atitudes em excesso e não deixando a força de Deus fluir com mais serenidade. Por conta disso ando colhendo alguns frutos beeeem amargos.

Beijocas

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
Encruzilhadas nos aparecem e, com um bom discernimento, saímos ileso por caminhos menos tortuosos...
Seja abençoada e feliz!!!
Bjm de paz e bem

Luma Rosa disse...

Oi, Angel!
Teremos certeza das nossas escolhas, somente depois de passado um tempo que as fizemos. Algumas escolhas são corriqueiras e não tem peso imediato. Se por exemplo, optar por comer bacon com ovos todos os dias no café da manhã, a consequência imediata não virá, mas a longo prazo terei sérios prejuízos na minha saúde.
As questões que têm mais peso, como trabalho e amor, são as que determinam o nosso futuro. Mas o futuro, será que temos que nos preocupar com algo que não sabemos se teremos? Viver o hoje, optar pelo que melhor se apresenta no momento, é o melhor caminho.
Beijus,

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...