quarta-feira, 22 de setembro de 2010

SOBRE A INVEJA

A inveja sempre foi um dos maiores venenos espirituais, tanto para quem sente, como para quem é vítima dela, caso essa pessoa não esteja devidamente prevenida.

"Inveja – Desgosto ou pesar pelo bem ou pela felicidade de outrem. Desejo violento de possuir o bem alheio".

A pessoa invejosa muitas vezes não tem noção de que o é de facto, pois esse sentimento está de tal forma enraizado em si, e faz parte de tal maneira da sua natureza humana, que parece ter vida própria. Ele nasce e se agiganta quase que mecânicamente, pois o invejoso é o tipo de pessoa que tem esse sentimento torpe sempre no automático.
Basta reconhecer em alguém as qualidades e atributos que gostaria de ter para a luz verde acender.

O invejoso reage perante o carro do outro, a casa, e até os móveis que outra pessoa possa ter, assim como o bom emprego, o estilo de vida, e muitas vezes até os relacionamentos, a família, os eventos, a alegria que faça parte da vida do “alvo”, enfim, tudo que o invejoso possa almejar ter ou ser transforma-se num mecanismo que faz iniciar uma reacção em cadeia, ou seja, a malfadada inveja.

Todos nós, seres humanos, enquanto espíritos errantes no caminho da evolução temos as nossas imperfeições, mas que isso não nos sirva como desculpa para deixar desabrochar um sentimento tão reles e de baixa vibração como a inveja.

No início deste post eu escrevi que a inveja é um dos maiores venenos espirituais, tanto para quem sente como para quem é vítima. Sabem porquê?

Porque quem inveja o outro anula as próprias chances de ser feliz, afasta de si as bênçãos de Deus, tudo isso porque entra em sintonia com as energias negativas. E como tudo a nossa volta é energia, não tem como energia negativa nos proporcionar resultados positivos.

Tudo que o invejoso faz dá errado, cedo ou tarde. As suas vitórias são construídas sobre alicerces de areia, os seus sonhos, não são sonhos e sim ilusões. O invejoso nunca se sente realizado, porque não tem paz de espírito, nunca lhe sobra o Bem de verdade porque simplesmente não se faz merecedor. Ele simplesmente passa a vida a ser ludibriado pelo lado negro da sua alma que se diverte ao vê-lo enredar-se cada vez mais nas malhas da sua própria criação: a inveja.

Por outro lado, a vítima de inveja, não estando protegida, sofre e padece sem saber a razão. É o que se chama de ataques espirituais. A vítima sente a sobrecarga das energias negativas que o invejoso lança na sua direcção, e isso faz com que tenha sintomas como cansaço, dores no corpo, falta de vitalidade, excesso ou falta de sono, variações de humor, etc, e podendo ainda perder aquilo que o invejoso tanto cobiça, como um bom negócio, relacionamentos, seja lá o que for ... ou seja, a inveja dos outros pode nos afectar, sim, porque como eu sempre explico, vivemos num mundo de influências energéticas e, das duas uma, ou dominamos as energias que nos cercam, ou elas é que nos dominam.

Mas, então, somos vítimas e não há nada que possamos fazer para nos defender?
Felizmente, não é assim. É possível mantermos-nos imunes a inveja dos outros por nós, através daquilo que mantemos no nosso campo magnético. Por exemplo, ao perceber que determinada pessoa nos inveja, o mais inteligente é afastarmo-nos dela completamente.

Mas nem sempre isso é possível, não é? Muitas vezes a pessoa é um colega de trabalho, um vizinho ou até um parente. Nesses casos, o que devemos fazer, e no outro caso também é válido, é cortar o mal pela raiz, literalmente. E como fazemos isso? É fácil. Quando uma pessoa nos inveja, ela emite más vibrações através das palavras que profere contra nós, dos maus pensamentos e sentimentos que nutre por nós, mas tudo isso será em vão e fará ricochete se nós estivermos desligados.

Estar desligado é tal e qual a palavra indica, é ser indiferente, é não se importar, é não alimentar, pois nós alimentamos o mal quando falamos sobre ele, quando o tememos, quando nos vitimizamos ainda mais. Melhor ainda, e muito mais eficaz, é sentir compaixão pelo invejoso e pedir a Deus que o abençoe. Mesmo sabendo o que ele é, pedir a Deus que o modifique, que o transforme intimamente e desejar sinceramente o Bem para ele. Este é o maior antídoto contra a inveja, ou qualquer mal que alguém nos possa desejar.
Reparem que é preciso que haja uma conexão entre as duas partes para que a inveja faça efeito nos atingindo, e se não existir ligação, não existe conexão alguma.
Pode vir a maior onda devastadora para nos derrubar, mas encontrando um escudo de amor e perdão ao nosso redor, tal onda não tem como nos atingir. Pára ali mesmo e volta para trás, para quem a lançou.
Não é das coisas mais fáceis, especialmente se a pessoa não tem o hábito de exercitar o dom maior que Deus nos concedeu, o único capaz de mudar o mundo, mas com vontade e determinação, para bem do invejoso e para nosso próprio bem, é possível sim contornar esse problema: a inveja.

Com todo o meu amor, para todos vocês, querido leitores :)

2 comentários:

Anônimo disse...

É isso ai Prima, a inveja fez e continua a fazer verdadeiros estragos entre os homens. Pode ser comparada a um câncer silencioso ou a uma úlcera afetiva que corrói o convívio e tira a paz. Seu intuito não é somente possuir o que é do outro, pois, a inveja visa tanto o ter quanto o ser, os objectos como a qualidade, os bens como os reconhecimentos.
A inveja é cega, morde e doi.

bjosss

Elune disse...

Amiga Angel, estou por aqui :) E concordo plenamente com tudo o que vc escreveu. Quem é vítima de inveja sente tudo isso que vc descreveu, é terrível, desgastante e só Deus para nos livrar desse sentimento. Como vc está? Estou precisando atualizar o blog, mas ando sem inspiração nenhuma. Uma hora eu escrevo um post legal.

Beijosss e saudades

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...