segunda-feira, 21 de março de 2011

PONDO PARA FORA ... (um devaneio em forma de desabafo)




Eu ... não tenho a pretensão de ser perfeita, infalível ... cometo erros, peco ... sou humana, igual a você que me lê agora.
As vezes tenho momentos de fraqueza, e nesses momentos descarrilo, me perco.
Choro, grito, entro em desespero. Sinto a loucura arranhar-me a alma.
A solidão invade-me, a tristeza toma conta do pedaço, e as cores da minha vida tornan-se pálidas.
Nesses momentos, fico descrente de mim, das pessoas, e lamento por tudo. Choro pelo mundo.
Sinto-me um farrapo, um fracasso, e lamento por não ter conseguido fazer mais. Sinto culpa, mesmo sabendo que não devo.
Tem outros momentos ainda, em que me pergunto se todos que me amam realmente me entendem? Realmente me sentem? Realmente ... ????
Insegurança, solidão, medo, desanimo ... vontade de sumir. Ir para bem longe, para o Tibete para perto dos monges. É sempre para um lugar assim que tenho vontade de ir. Como se somente lá eu fosse ser compreendida, finalmente, e encontrar todas as respostas. Encontrar a Paz.
Uma floresta selvagem onde me espera um mago, professor de alquimia ... e descobrir o potencial que eventualmente exista em mim, querendo desabrochar.
Tem momentos também, em que sinto como se não fosse desse mundo. Em que as conversas banais não me interessam, as coisas frívolas, mundanas, e tudo isso me incomoda, me entristece, porque existe tanto mais e parece que mais ninguém vê. Será que só eu vejo? Ou estarei mesmo a beira da loucura?! Isso é o que vejo nos olhos de muitos por aí quando me mostro tal e qual como sou. Vejo a dúvida, o ponto de interrogação. Vejo que me vêm diferente, alguns "alguéns" por esses caminhos que já percorri.

Mas ... esses são apenas momentos. Momentos que não duram o bastante para se entranharem em mim, pois logo renasço das cinzas, tal como a Fenix, e recomeço de onde parei, ou tudo novo de novo. Não importa.
Importa mesmo é saber que o que trago em mim é maior, porque se chama Amor, e mesmo que isso acarrete responsabilidades, elas fazem, provavelmente, parte das provações.
Sei que o caminho não será feito apenas de flores, que muitos espinhos irão ferir os meus pés nessa trajetória, mas se é o caminho que escolhi é esse mesmo que pretendo seguir. Pois é onde me encontro, ainda que nunca tenha me achado por inteiro.
Para lá caminho ... escrevendo, doando, fazendo o que sei ... amando quem me hostiliza, compreendendo quem me magoa, procurando ser melhor a cada dia, ser digna do meu Pai no Altíssimo e da missão que Ele me confiou.
Todos temos uma, por certo. A minha, cada vez mais me convenço que é amar, amar, amar ... e isso as vezes dói, dói, dói ... mas mesmo assim eu sigo amando, amando sem fim, amando sem parar, porque de qualquer forma, não há outra coisa que eu saiba fazer.
Então, varro a tristeza para fora da minha vida e trago a esperança de volta, resgatada.
Levanto a cabeça e com um sorriso no rosto, hoje é como se "o ontem" não tivesse existido. A minha gargalhada alta e expontânea contagia. E esse ontem turvo e complexo apenas serviu para me fazer mais firme em todos os meus propósitos.
Depois da tempestade vem a bonança, e é assim mesmo na vida. Todos nós somos muitas vezes testados de diversas maneiras a fim de se saber se estamos ou não a altura daquilo a que viemos.
Difícil, não nego ... sei o quanto pode ser. Mas também sei que isto nasceu comigo e sendo assim "isto" sou eu, e é isso mesmo que serei. Vou continuar a amar, a pregar o amor, a ajudar, a doar, a regar a semente divina em quantos corações as encontrar secas e sem vida ... seguirei assim, evoluindo um pouquinho a cada dia, aprendendo com todos vocês todos os dias, já que somos todos mestres e aprendizes uns dos outros nessa vida. Vou rumo a evolução apesar de toda a minha imperfeição.
Não quero ser bajulada, enaltecida, exaltada, santificada ... quero apenas cumprir o que vim fazer neste mundo, e isso eu já disse, chama-se Amor.
Amor por ti, por mim, pelas pessoas mais importantes da minha vida, por todas no planeta, e pelo planeta em si.
Estabelecer como sempre essa relação de harmonia com o mar, o vento, a terra, o verde, o céu, as cores ... tudo isso é Deus, e ainda os cheiros, os sons de outros tempos que me ecoam ao ouvido, o mistério do mundo invisível, e não me importar que me achem esquisita, estranha, diferente. Porque eu sou apenas eu mesma, desse jeito.
E é desse jeito que sou feliz, porque não o poderia ser se não pudesse ser eu mesma em toda a minha mais profunda essência, não obstante cada erro, cada acerto.

Beijo meu, mais do que nunca, com todo o meu amor.

10 comentários:

Maria José disse...

Isso mesmo, amiga. Nunca devemos acumular lixo existencial dentro de nós. É preciso jogá-los fora para darmos espaço para os sentimentos que nos fazem felizes. Beijos.

Rydi disse...

Amiga vc não é a única que se sente um peixe fora d`'agua. Eu também não me sinto parte desse mundo e nem desse meio improdutivo e fútil. Prefiro ser na minha, do que fazer amizade com pessoas que eu sei que irão me magoar, agora ao contrário de vc não insisto com as pessoas que me magoam, na realidade meu coração não retém mágoas, já reteu, hoje ele fica limpo, mas não significa dizer que eu ainda queira amizade dessa pessoa. Hoje em dia eu sou assim, eu ouço, converso, aconselho e que a pessoa não espere mais do que isso, assim vc se resguarda, acredite muitas pessoas não merecem sua atenção e nem o seu amor, quer saber, ame à Deus, derrame todo o seu amor para ele, porque esse sim merece.

bjss

Angel disse...

Oi lindas amigas, Maria José e Ridy, obrigada pelos vossos generosos e carinhosos comentários.
Beijo meu.
Angel.

Rejane-Enajer disse...

Ser humana é isso: ser imperfeita. Só assim podemos compreender o outro.Parabéns!!
Tem selinhos para você no meu Blog tá?
Bjs
Rejane

Rosalino disse...

Deixa que como ser humano me possa juntar ao teu " desabafo".

Cada vez mais é dificil nos alhearmos daquilo que nos toca profundamente.
Pois para quem tem um dom profundo de meditar nas palavras. Sempre sente mais pessoalmente e interiormente.
Temos de deixar que o nosso ego nos ajude a por as coisas para traz das costa e continuar.
Ou ficamos muitas vezes enfermos das nossas emoçôes.

Continuar a caminhar sempre em frente :)

Rosalino

Edward de Souza disse...

Olá Angel, parabéns pelo texto!
Semana engatinha sob as cores nostálgicas do outono. Tempo para refletir: a fim de participar e contribuir para o aperfeiçoamento de nossas vidas e do ambiente comum temos de buscar, incessantemente, a honestidade, o amor e a fidelidade dentro de nós mesmos.

Bjos,

Edward de Souza

Sandra Botelho disse...

Eu Sandra do Blog Meu Aconchego e Elaine Barnes do Blog Nas Asas da Coruja convidamos vocês para trazermos agora para o real, todo seu talento, todo seu carisma, todo seu carinho...Estamos convidando Todos vocês para o Primeiro Encontro de Blogueiros, Sarau "Somos Reais". Onde vocês poderão expor sua arte,seja sua pintura, musica, poemas, textos ou trabalhos manuais ... E onde poderemos nos encontrar e dividir todo esse amor que já dividimos através dos blogs.Nosso Encontro será na Academia Movimentos.Tenho absoluta certeza de que será mágico nosso encontro.E simplesmente inesquecivel.Conto com a presença de todos vocês.O dia do encontro: 22-05-2011Local- Academia MovimentosHorário : á partir das 14:30 hrsEndereço completo. Rua do Horto 350 .Zona NorteReferencia Próximo ao Horto Florestal Contato e confirmação de presença pelos emails:sandrag959@gmail.comelainebb08@hotmail.com* Será cobrada apenas uma taxa de dez reais para petiscos.*O numero da conta pra depósito da contribuição de 10 reais será mandada ao email dos que confirmarem presença.beijos achocolatados

Angel disse...

Rejane, obrigada querida. Vou buscar o meu selinho, sim.
Beijoooo.
Angel.

Angel disse...

Rosalino, pra frente é o caminho, sempre.
Paz e Luz.
Angel.

Angel disse...

Sandrinha querida, bigadaaaaaa. Mas estar presente seria meio complicado já que encontro-me em África :)
Beijo meu.
Angel.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...