quarta-feira, 20 de julho de 2011

Indo até Coimbra

Coimbra é uma cidade linda, igualmente cheia de história e onde as pessoas são extremamente simpáticas, afáveis e hospitaleiras, muito mais que em Lisboa. Essa é a minha opinião. As pessoas do Norte de Portugal são diferentes, tal como o disse o amigo Rosalino. Concordo com ele porque também conheço o Porto e notei essa diferença, sim senhor. Tens razão Rosalino.
Coimbra é conhecida como a terra dos estudantes porque lá funciona a mais antiga Universidade do País, fundada por D. Dinis em Lisboa, mas transferida definitivamente para Coimbra em 1537. O Núcleo da Universidade é aliás o coração da cidade com as suas famosas Repúblicas. No mês de Maio acontece a queima das fitas dos estudantes, um ato que simboliza o objetivo quase alcançado, os seus cursos. Dizem que é uma festa, um evento que atrai centenas de pessoas.
Eis uma vista da parte velha da cidade às margens do Rio Mondego, o maior que nasce em Portugal, na Serra da Estrela.
Gosto de história, de visitar lugares que têm alma. Igrejas antigas, por exemplo, fascinam-me imenso. Aqui abaixo a Igreja de Santa Cruz onde estão sepultados D. Afonso Henriques e Santo António. É linda, por dentro e por fora.
Aqui fala-se muito da história de amor entre D. Pedro e Dona Inês, que foi assassinada na Quinta das Lágrimas que tem esse nome porque supostamente foi ali que ela derramou as últimas lágrimas suplicando pela sua vida aos seus algozes. Existe uma lenda, segundo me contaram, que em algum lugar dessa quinta existe um riacho, uma fonte ou um lago, não sei ao certo, onde num determinado ponto a água é avermelhada por causa do sangue ali derramado. Obviamente que existe uma explicação para isso que segundo também me disseram deve-se a uma espécie qualquer de planta que ali brota e que faz com que água fique dessa cor. Mas, sabem como são as lendas, não é? E tem mais. No passeio guiado que fiz por Coimbra no Yellow Bus fiquei a saber de outra história que não sei se é verídica ou não, mas o que se conta é que tal era o amor de D. Pedro por Dona Inês que ele casou-se com o seu corpo já sem vida e obrigou toda a corte a beijar-lhe a mão :( triste ... e para completar, ele foi incansável na busca pelos assassinos na amada e implacável na execução dos mesmos.

Passei ainda pelo Convento das Carmelitas onde viveu até desencarnar, Lúcia, uma das videntes de Fátima. O seu corpo foi posteriormente enviado para o Vaticano. A propósito, Fátima é um santuário que faço questão de voltar a visitar. É muito especial ir até lá, sentir aquela energia, acender uma vela. Ver os milhões de fiéis que ali vão pagar as suas promessas de todo o tipo e das mais variadas formas.

Os fados de Coimbra são famosos. Portugal em si é conhecido também como a terra dos fados, mas dizem que os de Coimbra são diferentes, mais bonitos. Eu gosto de fado. Há fados muito bonitos. Descobri nessa viagem que fado significa destino e que daí essa música ser tão melancólica, em especial os fados cantados em Coimbra. Acho que é a expressão dos amores desfeitos, das dores e das desilusões. Alguns são extremamente tocantes. Agora no fim de semana quando estive lá tive oportunidade de ouvir alguns. Era um grupo que cantava lindamente diante da Igreja de São Tiago. Uma coisa linda, com muita gente ali a assistir, sentados em cadeiras, nos degraus, no chão e até mesmo em pé. No verão promovem muitos eventos desse tipo e os turistas adoram. Num outro lugar, mais adiante, atuava um grupo de folclore muito típico e engraçado. Demos boas risadas.

Agora vejam este convento aqui abaixo.

Dá para acreditar que ele esteve totalmente submerso até quatro anos atrás? Dizem os mais velhos que antigamente não se podia ver nada além de água nesse lugar, até que por fim começaram a aparecer a Cruz e o telhado, o que fez com que uma equipa de mergulhadores, etc, fosse inspecionar, descobrindo que ele estava assim, pelo que foi necessária uma grande obra, quando fizeram então as comportas para impedir que o Rio Mondego inundasse essa parte da cidade e hoje, é um lugar que pode ser visitado.

Bem amigos, este é o post sobre Coimbra. Cidade onde moram os meus tios e primos desde sempre. Muito bom sempre ir até lá, de preferência no verão. Vale muito a pena. Há muito para ver, conhecer, como Portugal dos Pequenitos, onde estão representados todos os monumentos portugueses em miniatura, inclusive os pavilhões de cada ex-colónia. As crianças adoram porque é tudo em miniatura. Uma coisa muito bem feita. Amei.

Bem, meus queridos, um grande beijo no vosso coração, com todo o amor de sempre.

3 comentários:

Rosalino disse...

Muito bem descrita a cidade dos estudantes. Nada a tirar nem pôr. De facto nota-se que a tua ligação a Coimbra tem raízes profundas. Adoro a sua historia e pelo salpicado de coisas bonitas de se ver. Parece uma cidade pintada a pastel, de onde ressaltam apontamentos muito lindos e luminosos.

Rosalino

Mafalda S. disse...

Que excelente descrição da cidade dos estudantes.

Fiquei curiosa com o convento submerso, que não conhecia.

Beijo

Angel disse...

Lindas palavras Rosalino ... "de onde ressaltam apontamentos muito lindos e luminosos" :) Obrigada pela visita.

Mafalda, obrigada a ti também pela visita e pelo carinho.

Beijos para ambos. Paz e Luz.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...