quinta-feira, 25 de abril de 2013

A MÁGICA DA FELICIDADE


Estava aqui pensando no que escrever hoje, o que significa que este post não foi programado (quase nenhum, é) e passeavam pela minha cabeça algumas ideias ... do tipo: Nossa, a lua está linda hoje ... quase totalmente cheia ... ou, que agradável sensação estar aqui na minha varanda, a brisa suave, o verde em volta ... e aí pensei ... vou escrever sobre a incrível sensação de Ser Feliz.

Vejam bem, eu disse, ser. E não, estar. Pois na verdade, felicidade é um estado da alma.

Existem tantas pessoas que por mais que a vida lhes corra bem, que tenham um bom emprego, uma família e amigos em quem confiar, pelo menos um, mesmo assim elas não são felizes. Vivem reclamando da vida, das pessoas, da baixa/ou alta do dólar, do preço do tomate, do cachorro do vizinho do lado, do chefe, dos empregados, enfim, para essas pessoas, nunca, nada, é suficientemente bom. Falta-lhes sempre algo mais e por causa disso são um poço de lamúrias (ou melhor, o muro das lamentações).

Paralelamente a isso, existem tantas outras pessoas que não são ricas, não têm dinheiro nem para comprar um supérfluozinho por mês, não viajam todos os anos para o exterior, nem podem comprar o carro do ano. São pessoas que são felizes com aquilo que têm. Não que, a pessoa deva se conformar em ser pobre ou remediado. Longe disso. A pessoa precisa é aprender a enxergar a beleza na vida onde ela reside. E onde ela poderia residir, senão na própria natureza, no sorriso de uma criança, num abraço inesperado e gostoso, em cada novo dia que amanhece, cada pessoa que cruza a sua vida e que te acrescenta alguma coisa.

A diferença óbvia entre estes dois tipos de pessoas, é que as primeiras têm síndrome de tristeza, de pré-ocupação, de querer sempre mais, colocando a carroça diante dos bois. Sem querer menosprezar os sentimentos de ninguém, se você, caro leitor, pertence a este grupo, está na hora de olhar para a vida sob outro prisma. Seja mais leve, menos exigente, em especial consigo mesmo. Não se culpe, nem se penalize. Tão pouco tenha pena de você mesmo e conscienciaze-se que neste mundo de meu Deus, tem muita gente com muitas mais razões para chorar, sofrer, lamentar-se. É verdade!

Muita gente não gosta de escutar isso. Dizem que cada um tem a sua dor, seu jeito de ser, e que se outras pessoas são felizes apesar de terem uma vida de m&#%@, bom para eles. São o que eu chamo de resistentes. É. Essas pessoas resistem a ideia de despir o manto negro da dor. Tem gente que gosta de cultuar o sofrimento. Mesmo que de forma inconsciente. Pois, eu acho, que se determinada situação na vida nos causa desconforto, a gente tem o direito de deitar muitas lágrimas e se recolher num canto do mundo ... durante um tempo. Chega uma hora que, é preciso reagir, porque a tristeza vicia.

Entretanto, do outro lado dessa medalha temos a alegria. E essa ... essa contagia.

'Bora ser feliz, gente. Vamos nos aproximar de pessoas alto astral, pessoas que possam nos acrescentar em qualquer coisa, vamos promover conversas positivas e, acima de tudo, criar um padrão positivo de pensamento.

Você é, o que a sua mente alimenta. Lembre-se disso, e se for o caso, faça agora mesmo qualquer coisa para mudar isso. Tenha respeito por você mesmo. Ame-se em primeiro lugar. Tenha noção do seu valor. Plante sementes boas e colherá bons frutos. Chega de nhe-nhe-nhém, por Deus. Segure o remo da sua vida e vamo que vamo.

Vamos olhar para dentro e dizer interiormente, eu não estou feliz. EU SOU FELIZ.

Assim se faça, e assim se cumpra.

2 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Quando penso numa pessoa feliz, sempre lembro do zelador do meu prédio, que ganha mal, trabalha em feriados e tá sempre rindo e feliz. Um dia perguntei a ele se era feliz e ele me respondeu que com toda certeza sim. Eu o tenho como referência de felicidade.

Beijocas

Débora disse...

Oi querida, realmente ;)
Beijos.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...