terça-feira, 14 de dezembro de 2010

É TEMPO DE ...




É a essa hora que mais gosto de escrever. Quando a casa está silenciosa, a noite quieta lá fora.

Sentada à mesa da cozinha da minha casa, diante deste meu fiel amigo, a primeira coisa que me vem a cabeça é que o fim do ano está aí. Mais um ano que finda, e com ele, mais um ciclo da minha vida. Sim, porque os ciclos da vida não estão condicionados ao calendário, mas eu sinto que estou e preciso de fechar um ciclo na minha vida.

Acredito que muitas outras pessoas se sintam assim. Uma certa nostalgia, algumas frustrações, perguntas sem resposta e não raras vezes, o não saber que rumo tomar.

Esta é uma boa altura para reflectir, sem dúvida. E penso em tudo que aconteceu ao longo deste ano. Tento  avaliar com cuidado as circunstâncias de cada situação por que passei, aceitar onde errei e perceber como mudar o curso do rio da minha vida.

Começando pelas coisas menos boas, tive muitos momentos de tristeza, angústia, ansiedade. Decepções. Sim, elas fazem parte da vida, e só passando por elas, podemos aprender a separar o joio do trigo. Momentos de extrema solidão, em que me isolei em mim mesma. Momentos de saturação, em que saí de mim e perdi as estribeiras.

Não importa quem tem razão, entendem? Compreendo agora que os outros só fazem connosco, o que gente permite. Além disso, é minha obrigação ser mais tolerante e não julgar ninguém. Quero terminar este ano com o meu coração completamente limpo de qualquer mágoa, qualquer sentimento negativo. Para isso, é preciso perdoar. Entender as motivações, ainda que ilógicas dos outros para determinadas atitudes que nos ferem. Uma vez li uma frase, cujo autor desconheço, que diz assim "Quando você conhece realmente alguém, e a razão pela qual esse alguém faz as coisas, não é necessário odia-lo". É a mais pura verdade. Portanto, ainda que fragilizada, magoada e decepcionada, eu tento com todas as minhas forças perdoar e não julgar ninguém nessa vida. Quem achar por bem, pode continuar o que começou em 2010, mas eu já disse para mim mesma: eu mudei. Eu não posso interferir no livre arbítrio das pessoas, nem força-las a acreditar em mim ou a me verem como realmente sou. Tudo a seu tempo. E o nosso tempo, não é o tempo de DEUS.

Agindo assim, o coração fica mais leve e a pouco e pouco, cada coisa pode se encaixar no seu devido lugar.

Mas, felizmente, esse ano também teve a sua dose de coisas boas. E como teve. 

Tenho a minha filha ao meu lado, uma criança feliz e muito amada, cheia de amor para dar. Tenho pais maravilhosos, a quem serei eternamente grata por tudo que já fizeram e fazem até hoje por mim. Uma família, amigos que me amam, e no toca aos amigos, quero salientar a entrada de pessoas novas e muito importantes na minha vida ao longo deste ano. Pessoas que estiveram ao meu lado incondicionalmente, que me ofereceram amor e se comportaram como amigos de uma vida inteira. Pessoas com quem compartilhei dores, alegrias, novidades, e que me entenderam e estenderam a mão sem me julgar. Pessoas completamente novas, e outras que a vida me trouxe de volta. Podia falar de muitas coisas boas, momentos bonitos que vivi este ano, inesquecíveis, com pessoas que eu sei que sempre estarão na minha vida. Mas entrar em detalhes tornaria este texto demasiado extenso. Quem sabe eu não faça ainda um  post dedicado somente a essas pessoas que ajudaram a fazer de 2010 um ano mais feliz para mim, afinal elas merecem. E o exercício da gratidão é das melhores coisas para sanar os males e atrair o Bem.

É tempo, então, de agradecer. De perdoar. De abrir as portas do coração para o novo ano que se aproxima. É tempo de pensar em mim, de me redimir, de me perdoar também. É tempo de amar muito mais do que em qualquer altura. Tempo de tomar consciência do mundo em que vivemos e pensar no que está ao nosso alcance fazer para o tornar um lugar melhor para se viver, e isso só se consegue, quando se está bem no próprio mundo interior e com as pessoas que nos rodeiam. Não importa que algumas delas não estejam tão bem assim connosco ... essa não deve ser uma preocupação, e sim nós estarmos bem connosco e com todos. É tempo também de pensar mais nos outros, pois o mundo não gira em torno de um único umbigo, e deixarmos de ser egoístas, achando que somos detentores da razão. É importante assumir os próprios erros, é importante reconciliarmo-nos com aquela pessoa com quem não agimos correctamente, e de mostrar a quem não agiu da melhor maneira connosco, que o nosso coração nada tem para lhes oferecer, além de amor. Apesar de tudo.

É tempo também de fazer planos, ou refazer. Tempo de seguir em frente na vida com novos projectos, com a cara e a coragem, de decidir agir em vez de esperar que as coisas caiam no nosso colo.

É tempo de olhar o mundo, a natureza, todos os seres, com outros olhos. Tempo de fazer caridade, se não fez o ano inteiro. Tempo de fazer alguém feliz, nem que seja um mendigo, oferecendo-lhe além de uns trocados, também um sorriso, demonstrando que a gente o vê, de verdade.

É tempo de mudar, é isso. A vida é mudança, é movimento e nós não podemos parar, nem vê-la passar. Nem tão pouco vive-la da maneira errada, que não nos realize. Vida é benção, e é nosso obrigação fazer dela uma experiência que valha a pena, da qual nos orgulhemos e que possamos deixar como exemplo um dia. Viver é buscar a felicidade nas coisas simples da vida, e dentro de nós mesmos. Viver é sinónimo de amar, de alegria e cabe a cada um conquistar o seu pedaço do paraíso na terra, com Fé, Amor, Perseverança e Boa Vontade.

Eu desejo que todos nós possamos alcançar essa paz e também a sabedoria para escolher o caminho certo, dentre tantos que diariamente se apresentam diante de nós. Que possamos ser guiados pelo Espírito  Santo de Deus nessa caminhada.

Bençãos plenas para todos, é o que eu desejo do fundo do coração. Que se espalhe o Espírito do Amor por todos os cantos da terra.

2 comentários:

Marina* disse...

Sim refletimos muito, mais o que nós resta e espera em Deus !
Beijos ;)

Rydi disse...

Amiga, eu me sinto como vc, chega final do ano e começam as nostalgias do que fiz e do que farei.Q ue futuro me espera? e meu passado? o que posso fazer pra não errar novamente. Igual à vc, fico planejando o próximo ano, porque realmente, cada ano é como um ciclo que só se acaba quando precisamos partir desse mundo :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...